Thursday, June 14, 2012






(...)

Se o mundo é mesmo parecido com o que vejo
Prefiro acreditar no mundo do meu jeito
E você estava esperando voar
Mas como chegar até as nuvens
Com os pés no chão...

O que sinto muitas vezes faz sentido e outras vezes
Não descubro um motivo que me explique
porque é
que não consigo ver sentido no que sinto,
que procuro
o que desejo e o que faz parte
Do meu mundo...

O arco-íris tem sete cores
E fui juiz supremo
Vai, vem embora, volta
Todos têm, todos têm
Suas próprias razões...

Qual foi a semente que você plantou?
Tudo acontece ao mesmo tempo
Nem eu mesmo sei direito
O que está acontecendo
E daí, de hoje em diante
Todo dia vai ser
O dia mais importante...

(...)

Não digo nada
Espero o vendaval passar
Por enquanto eu não sei
O que você me falou
Me fez rir e pensar
Porque estou tão preocupado
Por estar tão preocupado assim...

Mesmo se eu cantasse todas as canções
Todas as canções do mundo
Sou bicho do mato...

Mas se você quiser alguém
Prá ser só seu
É só não se esquecer
Eu estarei aqui...

Ou então não terás jamais
A chave do meu coração...


*Legião Urbana




2 comments:

Olhar o mar said...

Parabens - já aqui não vinha há já algum tempo pois uma vez tentei colocar um comentario mas estava bloqueado - O seu blog continua como sempre, pleno de amor, fervilhante de sentimentos e explodindo sensualidade.
Parabéns e continue escrevendo já que mesmo quando o amor aparece, bate à nossa porta e entra, nem a escrita nem os sonhos param...só que passam a ser partilhados com quem de nós faz parte,
Obg pelos poemas sempre belos e como sempre um grande abraço de amizade sentida, deste outro lado do oceano, para todos que de você fazem parte

Pedro Luis López Pérez said...

Vengo del blog de Peônia del blog serendipityhoracewalpole, y me ha encantado tu Rincón; por lo cual, si no te importa, me gustaría ser Seguidor de tan bello Espacio, lleno de Magia, Sentimientos, Sensaciones y Fantasías.
Un abrazo.